Arquivos
 04/11/2007 a 10/11/2007
 28/10/2007 a 03/11/2007
 21/10/2007 a 27/10/2007
 14/10/2007 a 20/10/2007
 07/10/2007 a 13/10/2007
 30/09/2007 a 06/10/2007
 23/09/2007 a 29/09/2007
 16/09/2007 a 22/09/2007
 09/09/2007 a 15/09/2007
 02/09/2007 a 08/09/2007
 26/08/2007 a 01/09/2007
 19/08/2007 a 25/08/2007
 12/08/2007 a 18/08/2007
 05/08/2007 a 11/08/2007
 29/07/2007 a 04/08/2007
 22/07/2007 a 28/07/2007
 15/07/2007 a 21/07/2007
 08/07/2007 a 14/07/2007
 01/07/2007 a 07/07/2007
 24/06/2007 a 30/06/2007
 17/06/2007 a 23/06/2007
 10/06/2007 a 16/06/2007
 03/06/2007 a 09/06/2007
 27/05/2007 a 02/06/2007
 20/05/2007 a 26/05/2007
 13/05/2007 a 19/05/2007
 06/05/2007 a 12/05/2007
 29/04/2007 a 05/05/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 08/04/2007 a 14/04/2007
 01/04/2007 a 07/04/2007
 25/03/2007 a 31/03/2007
 18/03/2007 a 24/03/2007
 11/03/2007 a 17/03/2007
 04/03/2007 a 10/03/2007
 25/02/2007 a 03/03/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 11/02/2007 a 17/02/2007
 04/02/2007 a 10/02/2007
 28/01/2007 a 03/02/2007
 21/01/2007 a 27/01/2007
 14/01/2007 a 20/01/2007
 07/01/2007 a 13/01/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 24/12/2006 a 30/12/2006
 17/12/2006 a 23/12/2006
 10/12/2006 a 16/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006
 26/11/2006 a 02/12/2006
 19/11/2006 a 25/11/2006
 12/11/2006 a 18/11/2006
 05/11/2006 a 11/11/2006
 29/10/2006 a 04/11/2006
 22/10/2006 a 28/10/2006
 15/10/2006 a 21/10/2006
 08/10/2006 a 14/10/2006
 01/10/2006 a 07/10/2006
 24/09/2006 a 30/09/2006
 17/09/2006 a 23/09/2006
 10/09/2006 a 16/09/2006
 03/09/2006 a 09/09/2006
 27/08/2006 a 02/09/2006
 20/08/2006 a 26/08/2006
 13/08/2006 a 19/08/2006
 06/08/2006 a 12/08/2006
 30/07/2006 a 05/08/2006

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 Bortolotto
 Márcio Américo
 Célia Mussili
 Gibizada
 Márcia
 Lielson
 Blues Masters
 Selton
 Pedrão
 Pedrita
 Caraminholas
 Ana Paula
 Wolf Attack
 Benett
 Leo Lama
 Zéu Britto
 R. L Burnside's
 Maga
  Revista Lasanha
 Revista Blues e Jazz
 Blues4Fun




Blues Writer
 



U.T.I
Bruna Beber
August 16th, 2006

a novidade do dia
é que alguém morreu
ou está para morrer
daqui a pouco

no lento encontro das torradas
quebradas com a geléia
amostra grátis
de amora vencida

depois do respingado irritante
da sopa
no resto da sopa que bóia
na tigela

de doença, suicídio
ou porque chegou a hora
de acertar as contas com a polícia
divina

na novidade de ontem
alguém estava pra morrer daqui a pouco
de medo ou cansaço, mas resolveu ficar
mais um pouquinho

e aproveitar a moda de arrastões
nos supermercados pra anunciar
no microfone da promoção
com voz de locutor de rádio comunitária:

- calma, calma,
- está tudo bem,
- volte a dormir,
- foi alarme falso.



Escrito por fernandobluesborghi às 11h39
[] [envie esta mensagem
]





Nossas Vidas As Vezes Parecem

Verdadeiras Espirrais Sem volta

Muitos Não Gostam

Mas eu Aprecio



Escrito por fernandobluesborghi às 19h18
[] [envie esta mensagem
]





Marvel censura nudez de HQs clássicas de Drácula

 

 

Os blogueiros do Groovy Age of Horror Blog achavam que sua memória coletiva havia sido influenciada pelos hormônios da adolescência. Ao folhearem o volume 4 do Essential Tomb of Dracula – volumosa coletânea da famosa HQ de terror da Marvel, dos anos 70 e 80 -, estranharam os corpos femininos "tapados".

Era marca registrada dos quadrinhos de terror (como é também dos bons filmes de terror) aquele momento em que o robe cai pro lado para mostrar um seio, ou a famosa cena do sacrifício no altar, com a vítima, é óbvio, nua. Na coletânea Essential, os leitores que queriam redescobrir o material só encontraram os velhos recursos da censura: cabelo por cima das "partes", roupas mais fechadas e sombras bem colocadas.

Comparando com o material original, eles descobriram que a memória não os traíra: a Marvel havia mesmo redesenhado quadrinhos. A censura criou roupas e lingerie para tapar corpos femininos. Os blogueiros então fizeram um serviço de utilidade pública: colocaram quadrinhos originais e redesenhados lado a lado. Veja abaixo um exemplo .

O Essential Tomb of Dracula, volume 4, foi publicado em 2005, mas as discrepâncias com a obra original só foram notadas por fãs agora. As imagens de comparação circulam pela internet, deixando fãs do clássico do terror irados com a deturpação. A Marvel ainda não se pronunciou sobre o assunto.



Escrito por fernandobluesborghi às 12h03
[] [envie esta mensagem
]





A aliança
Luis Fernando Verissimo


Esta é uma história exemplar, só não está muito claro qual é o exemplo. De qualquer jeito, mantenha-a longe das crianças. Também não tem nada a ver com a crise brasileira, o apartheid, a situação na América Central ou no Oriente Médio ou a grande aventura do homem sobre a Terra. Situa-se no terreno mais baixo das pequenas aflições da classe média. Enfim. Aconteceu com um amigo meu. Fictício, claro.

Ele estava voltando para casa como fazia, com fidelidade rotineira, todos os dias à mesma hora. Um homem dos seus 40 anos, naquela idade em que já sabe que nunca será o dono de um cassino em Samarkand, com diamantes nos dentes, mas ainda pode esperar algumas surpresas da vida, como ganhar na loto ou furar-lhe um pneu. Furou-lhe um pneu. Com dificuldade ele encostou o carro no meio-fio e preparou-se para a batalha contra o macaco, não um dos grandes macacos que o desafiavam no jângal dos seus sonhos de infância, mas o macaco do seu carro tamanho médio, que provavelmente não funcionaria, resignação e reticências... Conseguiu fazer o macaco funcionar, ergueu o carro, trocou o pneu e já estava fechando o porta-malas quando a sua aliança escorregou pelo dedo sujo de óleo e caiu no chão. Ele deu um passo para pegar a aliança do asfalto, mas sem querer a chutou. A aliança bateu na roda de um carro que passava e voou para um bueiro. Onde desapareceu diante dos seus olhos, nos quais ele custou a acreditar. Limpou as mãos o melhor que pôde, entrou no carro e seguiu para casa. Começou a pensar no que diria para a mulher. Imaginou a cena. Ele entrando em casa e respondendo às perguntas da mulher antes de ela fazê-las.

— Você não sabe o que me aconteceu!

— O quê?

— Uma coisa incrível.

— O quê?

— Contando ninguém acredita.

— Conta!

— Você não nota nada de diferente em mim? Não está faltando nada?

— Não.

— Olhe.

E ele mostraria o dedo da aliança, sem a aliança.
 
— O que aconteceu?

E ele contaria. Tudo, exatamente como acontecera. O macaco. O óleo. A aliança no asfalto. O chute involuntário. E a aliança voando para o bueiro e desaparecendo.

— Que coisa - diria a mulher, calmamente.

— Não é difícil de acreditar?

— Não. É perfeitamente possível.

— Pois é. Eu...

— SEU CRETINO!

— Meu bem...

— Está me achando com cara de boba? De palhaça? Eu sei o que aconteceu com essa aliança. Você tirou do dedo para namorar. É ou não é? Para fazer um programa. Chega em casa a esta hora e ainda tem a cara-de-pau de inventar uma história em que só um imbecil acreditaria.

— Mas, meu bem...

— Eu sei onde está essa aliança. Perdida no tapete felpudo de algum motel. Dentro do ralo de alguma banheira redonda. Seu sem-vergonha!

E ela sairia de casa, com as crianças, sem querer ouvir explicações. Ele chegou em casa sem dizer nada. Por que o atraso? Muito trânsito. Por que essa cara? Nada, nada. E, finalmente:

— Que fim levou a sua aliança? E ele disse:

— Tirei para namorar. Para fazer um programa. E perdi no motel. Pronto. Não tenho desculpas. Se você quiser encerrar nosso casamento agora, eu compreenderei.

Ela fez cara de choro. Depois correu para o quarto e bateu com a porta. Dez minutos depois reapareceu. Disse que aquilo significava uma crise no casamento deles, mas que eles, com bom-senso, a venceriam.

— O mais importante é que você não mentiu pra mim. 

E foi tratar do jantar.



Escrito por fernandobluesborghi às 19h47
[] [envie esta mensagem
]





Discreto e Inteligente Como Poucos

Falo sem medo de errar.

Luis Fernando foi um dos primeiros autores que li. E como.

Sempre gostei da maneira desse gaúcho,  cartunista, crônista,  saxofonista, ficcionista e torcedor fanático do Inter escrever.

Hoje ele completou 70 anos de seu modo.

Discreto.

Luis FERNANDO Veríssimo. Que viva mais 70  anos mestre!!

 

 



Escrito por fernandobluesborghi às 19h36
[] [envie esta mensagem
]





Tio Willie Dando Um Tapa Na Pantera

Essa foi um amigo que me contou. Juro que não estava sabendo.

No último dia 18 foram presos no estado  americano da Louisiana o  cantor  de 73 anos de idade  Willie Nelson e quatro músicos de sua banda.

Eles portavam 700 gramas de maconha e 90 gramas de cogumelos alucinógenos . Se condenado, Nelson pode pegar seis meses de prisão por porte de drogas.

O velhinho pelo jeito, ainda gosta de dar um tapa na Pantera.

 



Escrito por fernandobluesborghi às 11h50
[] [envie esta mensagem
]





Tem Horas

Que A Vida

Nos Prega Cada Peça

Que Até O Mais Desatento

Dos Mortais

Gostaria

De  Num Final De Tarde

Sentar Numa Cadeira

De Balanço Abrir Uma Cerveja

E Ouvir Furry Lewis

 



Escrito por fernandobluesborghi às 19h31
[] [envie esta mensagem
]



 
  [ Ver arquivos anteriores ]